Home | Cultura | Geral | Requalificação e restauro do Convento dos Capuchos
Requalificação e restauro do Convento dos Capuchos
Requalificação e restauro do Convento dos Capuchos

Requalificação e restauro do Convento dos Capuchos

A Parques de Sintra já iniciou a requalificação e restauro integral do Convento dos Capuchos, com a empreitada de recuperação de caminhos no interior da cerca conventual e da própria cerca.

A intervenção, que terá como princípio norteador a preservação do espírito do local, decorrerá de forma faseada e engloba não só a recuperação da envolvente paisagística e do sistema de águas tradicional, mas também o restauro de todos os elementos construídos.

Além da preservação do conjunto monumental de elevado valor patrimonial, pretende-se dotar o Convento dos Capuchos de melhores condições para acolher os visitantes através da revisão e instalação de novos equipamentos de apoio à visita, da introdução de iluminação e da beneficiação das infraestruturas de água, esgotos, energia, comunicações e combate a incêndios.

O projeto representa um investimento global de cerca de 3 milhões de euros e deverá estar concluído em 2018.

A intervenção foi precedida de um longo e aprofundado estudo da história do local e do estado de conservação dos edifícios e demais elementos construídos. Procedeu-se ao levantamento de soluções técnicas e materiais originais, ao levantamento da flora existente, e à realização de sondagens arqueológicas que permitiram caracterizar e aprofundar o conhecimento sobre o monumento e também fundamentar as soluções a aplicar no projeto de recuperação. Foram analisadas áreas que fornecessem dados sobre os sistemas de condução e abastecimento de águas e saneamento do Convento, sobre pavimentos originais e sobre as fases construtivas do monumento. As sondagens realizadas possibilitaram ainda a recolha de inúmeras peças de barro consentâneas com os utensílios utilizados pelos frades e outros fragmentos de peças, possivelmente resultantes de ofertas ao Convento, como faianças e porcelanas.

O projeto de restauro e valorização do Convento dos Capuchos abrange três zonas distintas: o interior da cerca conventual, o exterior da cerca conventual e parte da Tapada de D. Fernando II, onde se situam o parque de estacionamento, as antigas instalações do parque de campismo e a Reserva de Burros.

O Convento de Santa Cruz da Serra de Sintra, também denominado “Convento dos Capuchos” ou “da cortiça”, foi mandado edificar em 1560 por D. Álvaro de Castro, em cumprimento de um voto do seu pai D. João de Castro, Vice-Rei da Índia e proprietário destas terras. Habitado por frades franciscanos, o monumento funde-se com a natureza e é notável pela sua extrema pobreza e pelo uso extensivo de cortiça na proteção e decoração dos seus espaços. A mata que o rodeia, acarinhada e mantida pelos religiosos que o habitaram, constitui um exemplo notável da floresta primitiva da serra de Sintra.

Em 1948, o Convento foi classificado como monumento nacional e, em 1995, integrado na Paisagem Cultural de Sintra, declarada pela UNESCO como Património da Humanidade.

Apesar de ser um dos poucos eremitérios remanescentes em Portugal, o monumento nunca foi objeto de intervenções de valorização significativas na segunda metade do século passado. O avançado estado de degradação do Convento levou mesmo ao seu encerramento ao público entre 1998 e 2001.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close