Home » Atualidade » Internacional » Roubados no 2º trimestre milhões de dólares em cripto
Roubados no 2º trimestre milhões de dólares em cripto
bitcoin / Imagem de Tumisu / Pixabay-

Roubados no 2º trimestre milhões de dólares em cripto

Esta semana, a Immunefi publicou um estudo que indica que foram roubados 572 milhões de dólares em cripto no segundo trimestre devido a atividades criminosas, como pirataria, ciberataques e fraude.

Estes ativos têm se tornado alvos cada vez mais aliciantes para os grupos criminosos desde que as criptomoedas se tornaram populares entre os investidores em geral. Estas situações têm impacto nestes mercados ao nível da confiança e transparência, podendo desmoralizar quem estivesse a planear novos investimentos.

No entanto, estes são riscos conhecidos dos quais os investidores estão cientes. O mercado cripto, por si só, já é obscuro pela falta de dados fundamentais quando tentamos fazer uma avaliação pormenorizada e, posteriormente, tem-se revelado fraudulento em várias ocasiões.

Para evitar casos semelhantes, têm sido adotadas novas soluções, como o ETF de Bitcoin, que garante uma maior segurança aos investimentos em Bitcoin. Este método não está isento de riscos, uma vez que a própria empresa detentora do fundo pode ser atacada, mas esse é um cenário que parece altamente improvável.

Por outro lado, o relatório da Immunefi também indica que as plataformas DeFi são o alvo preferido dos criminosos. Os incidentes que envolvem estas plataformas são especialmente prejudiciais devido à natureza descentralizada desses sistemas, que muitas vezes carecem de regulamentação e supervisão. Esta descentralização pode levar os investidores a questionar a segurança e a confiabilidade dessas plataformas, resultando numa diminuição do interesse e da participação no mercado DeFi.

Incidentes de grande escala podem intensificar a pressão por regulamentações mais rígidas. No entanto, é importante lembrar que, embora a regulamentação possa aumentar a segurança, também pode limitar a inovação e a descentralização que são fundamentais para a filosofia das criptomoedas. Este dilema pode gerar incerteza adicional entre os investidores.

As recentes quedas na Bitcoin, não parecem estar ligadas diretamente a esses acontecimentos. Parece puramente uma situação de excesso de oferta, dada a procura existente. Retirando as principais criptomoedas com sistema de blockchain próprios, as altcoins estão a sofrer correções mais pesadas, fruto do mercado especulativo em que operam e pela falta de fundamentos que suportam as suas valorizações, algo que já aconteceu anteriormente.

Vítor Madeira, analista da XTB

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.