Home » Sociedade » Iniciativas » Sementeira art√≠stica de raiz cigana nos bairros do Porto
Sementeira artística de raiz cigana nos bairros do Porto

Sementeira artística de raiz cigana nos bairros do Porto

ZHA! √© o nome do projeto que trabalha para derrubar estere√≥tipos sociais e ultrapassar fronteiras culturais na ‚ÄúInvicta‚ÄĚ. Primeiros frutos do trabalho do coletivo Vis√Ķes √öteis, um √°lbum com oito temas musicais originais, e ainda tr√™s videoclipes, s√£o apresentados sob a forma de Listening Party, no Batalha Centro de Cinema, no Dia Internacional da Pessoa Cigana (8 de abril)

Semear agora para colher depois. H√° no Porto um projeto art√≠stico multidisciplinar participativo – e de base comunit√°ria – que est√° a estimular em v√°rios bairros sociais da cidade a cria√ß√£o e a comunica√ß√£o de produtos culturais que espelham a cultura cigana. Para promover as tradi√ß√Ķes vivas das comunidades, mas tamb√©m para derrubar o muro dos estere√≥tipos sociais e ultrapassar fronteiras culturais.

ZHA! significa ‚Äúvamos‚ÄĚ em romani, mas tamb√©m pode funcionar como convite √† popula√ß√£o, para conhecer j√° no Dia Internacional da Pessoa Cigana (8 de abril), no Batalha Centro de Cinema, √†s 21h15, a primeira ‚Äúfolhagem‚ÄĚ da iniciativa, sob a forma de Listening Party.

Depois de meses de trabalho de campo com jovens e adultos ciganos – grande parte deles artistas autodidatas – dos bairros de Contumil, Lagarteiro e Cerco, eis que o projeto germina agora em oito temas musicais originais. E al√©m do CD ser√£o dados a conhecer tr√™s videoclipes, que revelam as hist√≥rias dos encontros e evidenciam a escolha do t√≠tulo do √°lbum: ‚ÄúZHA! √Č a nossa vez!‚ÄĚ. O culminar de in√ļmeras din√Ęmicas em contexto de oficina (sensibiliza√ß√£o, hist√≥rias, dan√ßa, voz e instrumento, interpreta√ß√£o, styling, som e imagem, comunica√ß√£o, edi√ß√£o e cria√ß√£o).

Nas palavras de Carlos Costa, diretor art√≠stico do coletivo Vis√Ķes √öteis, o parceiro art√≠stico e promotor, ZHA! √© ‚Äúmais do que uma abordagem de interven√ß√£o consciencializadora, de empoderamento e capacita√ß√£o‚ÄĚ do legado cultural e patrimonial cigano, que √© ‚Äútendencialmente invis√≠vel fora do seu territ√≥rio e comunidade‚ÄĚ. Isto porque, sendo a meta do projeto as pessoas, ele ‚Äúacaba por ganhar m√ļltiplas e variadas significa√ß√Ķes para cada uma delas‚ÄĚ. Com impacto transformador. Para dentro e, acima de tudo, para ‚Äúfora‚ÄĚ.

Houve, por isso mesmo, uma preocupação em capacitar os participantes com as ferramentas adequadas para a melhor comunicação e promoção do projeto artístico, através de uma oficina de comunicação orientada pela jornalista, documentarista, escritora e professora universitária Vanessa Ribeiro Rodrigues, que utilizou metodologias ativas e participativas.

Este primeiro output do projeto antecede um espetáculo ao vivo, um encontro final, um website para divulgação da iniciativa, um documentário (da autoria de Vasco Mendes, com trabalho assinalável na área musical nacional) e um ensaio sobre este caso de estudo, a acontecerem nos próximos meses.

Quanto ao √°lbum musical, a ser apresentado daqui a alguns dias, reflete a ‚Äúvontade de reclamar o tempo e o espa√ßo a par com a dignidade art√≠stica e igualdade de oportunidades para a comunidade cigana, e quer fazer soar mais alto a sua voz‚ÄĚ, sublinha o Vis√Ķes √öteis.

De resto, todo o projeto visa a ‚Äúdesmistifica√ß√£o de cren√ßas e preconceitos‚ÄĚ relacionados com esta minoria √©tnica, e pretende potenciar a integra√ß√£o das pessoas em ‚Äúpercursos de vida mais justos, inclusivos e participativos‚ÄĚ, dando visibilidade √†s respetivas pr√°ticas de cria√ß√£o art√≠stica, como explica Carlos Costa.

Mas o coletivo Vis√Ķes √öteis √© ‚Äúapenas‚ÄĚ um dos d√≠namos no terreno face ao alcance do ZHA!. Trata-se de um projeto PARTIS & Art for Change, financiado pelas funda√ß√Ķes Calouste Gulbenkian e ‚Äúla Caixa‚ÄĚ. E tem como parceiros v√°rias entidades: √Āgora, Agrupamentos de Escolas do Cerco do Porto e Ant√≥nio Nobre, Alto Comissariado para as Migra√ß√Ķes, ARDA Recorders, Equipa de Rua Oriental da Norte Vida, Fios e Desafios, Uni√£o Romani Portuguesa, Funda√ß√£o Salesianos, Junta de Freguesia de Campanh√£, REDES CLDS4G, APPC e Sinergi@s-E9G/ARRIMO.

Sobre o Vis√Ķes √öteis:

O Vis√Ķes √öteis √© um projeto art√≠stico sediado no Porto, onde foi fundado em 1994. O teatro foi a raiz de uma atividade constante e intensa que rapidamente se alargou a outras √°reas das artes performativas. E em reconhecimento da sua a√ß√£o art√≠stica junto de p√ļblicos diversificados, o coletivo recebeu em 2001 a Medalha de Ouro de M√©rito Cultural da Cidade do Porto. O raio de a√ß√£o do grupo estende-se a uma pan√≥plia de projetos, paralelos √† cria√ß√£o e itiner√Ęncia de espet√°culos, que desde sempre traduziram o desejo de confronto com outras √°reas e com p√ļblicos distantes da produ√ß√£o art√≠stica. O Vis√Ķes √öteis √© membro da PLATEIA ‚Äď Associa√ß√£o de Profissionais das Artes C√©nicas, do IETM ‚Äď International Network for Contemporary Performing Arts, da APCEN – Associa√ß√£o Portuguesa de Cenografia e da Funda√ß√£o Anna Lindh.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.