Home | Sociedade | Notícia* | Setor da Saúde: Mais de 1.400 reclamações no 1º trimestre
Setor da Saúde: Mais de 1.400 reclamações no 1º trimestre

Setor da Saúde: Mais de 1.400 reclamações no 1º trimestre

O Portal da Queixa faz um raio-X ao setor da Saúde, por ocasião do Dia Mundial da Saúde, que se assinalou esta quarta feira. A análise revela que, no primeiro trimestre de 2022, foram dirigidas às entidades de saúde públicas e privadas, mais de 1.400 reclamações. Má qualidade do atendimento e problemas com a marcação de consultas e exames são os principais motivos de reclamação registados pelos consumidores.

Entre o dia 01 de janeiro e 31 de março de 2022, chegaram ao Portal da Queixa 1.406 reclamações relacionadas com a área da Saúde, um crescimento de 6% face a igual período em 2021. A análise permitiu apurar que 12% do total das queixas do primeiro trimestre deste ano, está relacionado diretamente com a Covid-19. Aqui, os problemas apontados pelos utentes referem-se, sobretudo, à realização de exames, à entrega de resultados e ao acesso aos certificados digitais.

Segundo a análise efetuada ao setor da Saúde, entre janeiro e março deste ano, verificou-se que, entre os principais motivos de reclamação reportados pelos consumidores no Portal da Queixa estão a má qualidade do atendimento (49% das queixas); problemas com consultas e exames, nomeadamente dificuldades na marcação de consultas, na realização de exames e na entrega de resultados de exames (19%); questões contratuais relacionadas com cancelamento, renovações e rescisões de contratos (11%); questões relacionadas com pagamentos, cobranças e reembolsos (8%); atraso, reembolso e problemas com encomendas de produtos de saúde (3%) e outros problemas, a gerar 10% do total de reclamações.

No estudo, foram ainda identificadas as subcategorias do setor com maior número de reclamações. Os Grupos de Saúde Privados registaram um crescimento de 59% do número de queixas. Em 2021, no período em análise, totalizavam 14% das reclamações dirigidas ao setor da Saúde e, em 2022, as queixas sobem para 21%.

Por seu turno, as entidades de saúde da Administração Pública registaram, no primeiro trimestre deste ano, uma ligeira descida, de 23% em 2021, para 21% em 2022.

Hospitais e Maternidades também assistem a um aumento do número de reclamações, com uma fatia de 20% das queixas deste ano, face aos 14% em 2021.

Nos Planos de Saúde, verifica-se um decréscimo, a somar 11% das queixas em 2022, número que representava 19% em 2021.

Já na subcategoria Laboratórios e Análises Clínicas, evidencia-se outro aumento significativo da insatisfação dos utentes/consumidores, a gerar 9% das queixas em 2022, número que em 2021 representava apenas 3%.

De referir que, para este estudo, foram analisadas 12 subcategorias e 299 entidades de saúde do setor público e privado.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.