Home » OPINI√ÉO... » Artigo de Opini√£o » Cr√≥nica da Semana » Sofrer “Ass√©dio Sexual” em sil√™ncio n√£o √© solu√ß√£o
Sofrer "Assédio Sexual" em silêncio não é solução
Pedro Esteves - Psiquiatra na Unidade Psiqui√°trica Privada de Coimbra

Sofrer “Ass√©dio Sexual” em sil√™ncio n√£o √© solu√ß√£o

O Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, assinala-se a 25 de novembro.

O ass√©dio sexual consiste em comportamentos de sedu√ß√£o ou coa√ß√£o que criam na v√≠tima uma sensa√ß√£o intimidante, humilhante ou ofensiva. Pode ser posto em pr√°tica atrav√©s de convites inapropriados de cariz sexual, promessas de futuras recompensas em troca de favores sexuais, insinua√ß√Ķes, amea√ßas veladas ou mesmo avan√ßos sexuais expl√≠citos.

Pode ocorrer em qualquer lugar, na rua, na escola, no trabalho ou at√© na pr√≥pria casa e em todos os estratos sociais, desde uma pequena f√°brica √† ind√ļstria de Hollywood. Hoje em dia pode at√© ocorrer na aus√™ncia f√≠sica do agressor, como acontece com as intera√ß√Ķes sociais online.

Frequentemente o agressor tem uma posi√ß√£o de poder ou autoridade sobre a v√≠tima seja pela idade, rela√ß√Ķes sociais, educacionais ou profissionais. No entanto, pode ser qualquer pessoa, independentemente do sexo e ter com a v√≠tima qualquer tipo de rela√ß√£o (desde patr√£o a cliente, familiar a desconhecido). A v√≠tima fica muitas vezes constrangida e incapaz de se defender do agressor o que perpetua a situa√ß√£o.

Cerca de 13% da popula√ß√£o ativa em Portugal j√° sofreu, pelo menos uma vez, de ass√©dio sexual no trabalho, tendo sido as mulheres as principais v√≠timas. O trabalho √© um dos locais com maior frequ√™ncia de ass√©dio sexual, o que conduz a um ambiente hostil, √† diminui√ß√£o do funcionamento da v√≠tima com aus√™ncias ou perda do emprego e destrutura√ß√£o das suas rela√ß√Ķes familiares.

A v√≠tima de ass√©dio experiencia stress, humilha√ß√£o, vergonha e medo de retalia√ß√£o, o que se manifesta com v√°rias consequ√™ncias emocionais. Desenvolve muitas vezes sintomas de ansiedade, depress√£o, isolamento social, perda de motiva√ß√£o, fadiga, cefaleias e dificuldades de sono e apetite. Quando suficientemente graves estes sintomas podem dar origem a perturba√ß√Ķes do humor ou de ansiedade, ataques de p√Ęnico, perturba√ß√Ķes do sono ou alimentares, alcoolismo, perturba√ß√£o de stress p√≥s-traum√°tico e idea√ß√£o suicida.

As v√≠timas podem ficar culpabilizadas por n√£o conseguir manifestar claramente ao abusador o seu desagrado e recusa. √Č importante que tenham algu√©m da sua confian√ßa que as possa ajudar a lidar com o problema incluindo recolher provas e identificar outras potenciais v√≠timas do mesmo agressor. A ajuda profissional √© muitas vezes necess√°ria para controlar os sintomas emocionais e orienta√ß√£o na gest√£o dos problemas relacionados com ass√©dio, que podem incluir conflitos familiares, laborais ou outros.

A Unidade Psiqui√°trica Privada de Coimbra tem por miss√£o contribuir para o bem-estar da popula√ß√£o atrav√©s da oferta de cuidados de sa√ļde, de atividades de forma√ß√£o e de investiga√ß√£o, na √°rea da Psiquiatria e sa√ļde mental, de acordo com padr√Ķes de refer√™ncia internacionais.

Pedro Esteves
Psiquiatra na Unidade Psiqui√°trica Privada de Coimbra

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.