Suiços recusaram em referendo, salário mínimo de 3.000 euros!

Os suiços rejeitaram de forma categorica este domingo em referendo, a proposta de salário minímo de 3.300 euros, por 42 horas de trabalho semanal.

Os defensores do “não” conseguiram convencer todos os cantões, que o salário mínimo proposto, iria destruir empregos, daí que 76% dos eleitores helvéticos, tenham recusado o aumento do valor hora para 22 francos suíços, cerca de 18 euros.

O “não” era defendido por sindicatos e partidos de esquerda, para quem o elevado custo de vida no país, justificava que o salário mínimo fosse de 4.000 francos suiços e não de três mil, o valor proposto pelo governo, que foi a referendo.

Recorde-se que ainda recentemente,os suiços rejeitaram a introdução de um teto salarial para os patrões. Neste referendo os suíços também disseram “não” à compra de 22 caças Gripen da sueca Saab.

Com o “não” neste referendo, os trabalhadores nos setores da limpeza, restauração e hotelaria foram os mais afetados, porque o atual salário minimo de 2000 euros/mês, na suiça, é considerado um salário de miséria.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close