Home » Desporto » Surf & BodyBoard » Surfista Teresa Bonvalot foi 3¬™ no Saquarema Pro
Surfista Teresa Bonvalot foi 3ª no Saquarema Pro

Surfista Teresa Bonvalot foi 3ª no Saquarema Pro

Teresa Bonvalot conquistou, na segunda-feira, o 3.¬ļ posto no Saquarema Pro, sexta e pen√ļltima etapa do Circuito Challenger Series 2022. Um resultado que deixou a campe√£ nacional mais pr√≥xima de garantir a qualifica√ß√£o para o circuito mundial da World Surf League do pr√≥ximo ano, uma vez que sai do Brasil no 5.¬ļ posto do ranking, dentro do cut que apura as cinco primeiras surfistas para a elite mundial de 2023.

Teresa apenas foi travada nas meias-finais em Saquarema, depois de perder o duelo frente à francesa Tessa Thyssen nos minutos finais e já depois de ter carimbado uma importante vitória frente à australiana e ex-top mundial Bronte Macaulay nos quartos-de-final. Depois de superar Macaulay, a surfista portuguesa aumentou a vantagem no ranking para a experiente surfista e ficou mesmo com a possibilidade matemática de garantir a qualificação de forma antecipada nesta etapa.

A derrota sofrida para Thyssen j√° em cima da buzina final ‚Äď 10,27 pontos contra 9,33 – acabou por adiar o sonho de Bonvalot, que necessitava de vencer o evento e esperar que a norte-americana Alyssa Spencer n√£o chegasse √† final para ficar com a quinta vaga garantida. Al√©m de Teresa n√£o conseguir o triunfo, Spencer carimbou a vit√≥ria na etapa, subindo ao 6.¬ļ posto do ranking e aproximando-se bastante da surfista portuguesa.

A decis√£o da qualifica√ß√£o para o circuito mundial de 2023 vai acontecer j√° no final de Novembro, em Haleiwa, no Havai. Teresa Bonvalot chega a esta etapa a depender apenas de si pr√≥pria, mas com mais sete surfistas na luta pelas duas vagas ainda em aberto ‚Äď as australianas Macy Callaghan e Molly Picklum e a norte-americana Caitlin Simmers j√° carimbaram matematicamente a qualifica√ß√£o. Um triunfo da campe√£ nacional em Haleiwa n√£o deixa margem para mais contas para as rivais. No entanto, h√° muitas contas por fazer, sobretudo, em rela√ß√£o √† surfista que se segue no ranking.

Alyssa Spencer vai ser, assim, a grande adversária de Teresa na etapa final, precisando apenas de chegar aos oitavos-de-final para ultrapassar virtualmente a surfista portuguesa, devido aos descartes. Contudo, a partir do momento que chegue aos quartos-de-final, Teresa melhora a pontuação atual e precisa somente de fazer igual ou melhor que a norte-americana. As restantes adversárias precisam de chegar à final ou vencer o evento e esperar que Teresa não chegue aos quartos-de-final, o que torna a contas mais complicadas para essas surfistas.

Em rela√ß√£o √†s restantes portuguesas em prova neste circuito, Kika Veselko terminou no 9.¬ļ posto em Saquarema e subiu at√© ao 31.¬ļ posto. Yolanda Hopkins desceu at√© ao 23.¬ļ lugar, enquanto Mafalda Lopes surge na 38.¬™ posi√ß√£o e Carolina Mendes na 64.¬™ posi√ß√£o. Todas elas j√° est√£o afastadas matematicamente da luta pela qualifica√ß√£o.

Do lado masculino, apesar da descida ao 41.¬ļ posto do ranking, Frederico Morais ainda tem uma t√©nue esperan√ßa de conseguir a requalifica√ß√£o no Havai. Embora esteja dependente de terceiros, um triunfo em Haleiwa poder√° ser suficiente para Kikas entrar no top 10 masculino, que avan√ßa para o World Tour de 2023.

Mais informa√ß√Ķes em www.ansurfistas.com e em www.worldsurfleague.com

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.