Home » Atualidade » Nacional » Viola√ß√Ķes de dados no setor da sa√ļde cresceram 50%
Viola√ß√Ķes de dados no setor da sa√ļde cresceram 50%

Viola√ß√Ķes de dados no setor da sa√ļde cresceram 50%

O setor da sa√ļde est√° cada vez mais exposto √†s amea√ßas dos cibercriminosos, segundo a S21Sec, uma das principais empresas europeias de servi√ßos de ciberseguran√ßa, analisou a evolu√ß√£o do cibercrime no √Ęmbito da sa√ļde ao longo do primeiro semestre do ano no seu relat√≥rio de refer√™ncia Threat Landscape Report.

O estudo, elaborado pela equipa de Threat Intelligence da empresa, revela que, durante o primeiro semestre de 2023, foram contabilizadas um total de 22 viola√ß√Ķes de dados relacionadas com o setor da sa√ļde, um aumento de 54,54% em compara√ß√£o com o √ļltimo semestre de 2022.

A maioria destas viola√ß√Ķes de dados resulta de ciberataques do tipo ransomware ou de intrus√Ķes de nas redes internas das organiza√ß√Ķes. Al√©m disso, pelo menos metade das viola√ß√Ķes de dados registadas no primeiro semestre de 2023 tiveram origem em fornecedores ou parceiros externos destas organiza√ß√Ķes que, inicialmente, foram alvo de um ciberataque e, posteriormente, tiveram a sua informa√ß√£o e a dos seus clientes do setor da sa√ļde comprometida.

Entre esses fornecedores incluem-se empresas do setor industrial, empresas de software, empresas de tecnologia ou de consultoria, que trabalham para o setor da sa√ļde na automa√ß√£o de processos e na implementa√ß√£o de melhorias tecnol√≥gicas internas. Os cibercriminosos aproveitam a intrus√£o de ferramentas externas para aceder aos sistemas e realizar os seus ataques maliciosos com diversas motiva√ß√Ķes, incluindo a obten√ß√£o de benef√≠cios econ√≥micos, a realiza√ß√£o de tarefas de ciberespionagem ou simples perturba√ß√£o.

‚ÄúNos √ļltimos dois anos, temos assistido a um aumento substancial na atividade cibern√©tica contra o setor da sa√ļde, especialmente ap√≥s a pandemia, devido √† crescente digitaliza√ß√£o dos processos internos nos hospitais, centros de sa√ļde e cl√≠nicas. Desde 2020, temos observado como cada vez mais hospitais, cl√≠nicas, institui√ß√Ķes hospitalares e fornecedores de produtos m√©dicos t√™m sido alvo de ciberataques de v√°rias naturezas, afetando tanto as pr√≥prias institui√ß√Ķes quanto as pessoas que delas fazem parte. Portanto, √© essencial ter barreiras de seguran√ßa que possam impedir esses ataques, tanto dentro do pr√≥prio sistema de sa√ļde quanto em todos os intervenientes do setor. A prote√ß√£o da cadeia de sa√ļde √© necess√°ria para preservar a integridade, seguran√ßa e privacidade de toda a sociedade.”, refere Hugo Nunes, respons√°vel da equipa de Intelligence da S21sec em Portugal.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.