Home » Atualidade » Europa » Cientistas detidos por protesto na BMW em Munique

Cientistas detidos por protesto na BMW em Munique

Ap√≥s um protesto no sal√£o de exposi√ß√Ķes de autom√≥veis de luxo da sede da BMW em Munique, 15 membros da Scientist Rebellion foram detidos e encontram-se em pris√£o preventiva. Treze deles ser√£o detidos at√© sexta-feira, 4 de Novembro, enquanto um deles permanecer√° detidos at√© ter√ßa-feira, 1 de Novembro e outro at√© quarta-feira, 2 de Novembro. Outro cientista, que se encontra detido desde 28 de Outubro, ap√≥s participar num bloqueio de estrada com a Scientist Rebellion, permanecer√° na pris√£o at√© 1 de Novembro.

Entre os detidos encontram-se 13 cientistas: matem√°ticos, f√≠sicos, cientistas ambientais, cientistas inform√°ticos, especialistas em biotecnologia e engenheiros em prote√ß√£o ambiental e telecomunica√ß√Ķes. Os cientistas t√™m vindo a participar em ac√ß√Ķes para exigir medidas b√°sicas, imediatas e eficazes para reduzir as emiss√Ķes de di√≥xido de carbono do sector dos transportes e proteger comunidades e vidas contra os efeitos atuais e futuros da crise clim√°tica:

Como cientista do ciclo da √°gua, estou aqui hoje porque os nossos Estados est√£o a falhar-nos, apesar de termos em m√£os um consenso documentado: Esta √© uma emerg√™ncia ambiental, precisamos de uma mudan√ßa imediata” explica Sylvain Kuppel, cientista de investiga√ß√£o terrestre e ambiental e membro da Scientist Rebellion.

Os cientistas detidos ser√£o provavelmente transferidos para a pris√£o de Stadelheim ou outras instala√ß√Ķes na segunda-feira, 31 de Outubro, dependendo da disponibilidade de celas de cust√≥dia policial.

Em Lisboa, terá lugar uma manifestação de solidariedade para com os cientistas e membros da Scientist Rebellion presos na Alemanha, no dia 2 de Novembro, em frente à Embaixada da Alemanha (Campo dos Mártires da Pátria) a partir das 15h30 horas. A manifestação será aberta a toda a comunidade.

Porque é que os cientistas estão a arriscar a prisão

Nas palavras de Nathaniel Rugh, cientista ambiental e membro da Scientist Rebellion:

“O primeiro n√≠vel de aquecimento perigoso acordado internacionalmente est√° perdido. N√£o existe um caminho plaus√≠vel para nos mantermos abaixo de 1.5¬įC. Sabemos isto porque n√≥s pr√≥prios somos cientistas. Continuar a dizer publicamente que 1.5¬įC ainda est√° vivo j√° n√£o √© defens√≠vel. No entanto, os pol√≠ticos, v√°rios acad√©micos, e os movimentos ambientalistas continuam a fingir que √© plaus√≠vel. Em resposta, ind√ļstrias e decisores pol√≠ticos poluidores s√£o inadvertidamente encorajados a resistir √† r√°pida descarboniza√ß√£o”.

Como parte da coliga√ß√£o Unite Against Climate Failure, a Scientist Rebellion exige ao governo alem√£o que tome medidas imediatas para reduzir as emiss√Ķes de carbono, salientando que a descarboniza√ß√£o do sector dos transportes √© crucial. Pede tamb√©m um limite de velocidade de 100 km/h nas auto-estradas e a reimplementa√ß√£o do passe mensal de 9 euros nos transportes p√ļblicos, que s√£o medidas imediatas, eficazes e populares que protegem comunidades e vidas.

A Scientist Rebellion e Unite Against Climate Failure estão também a exigir que o governo alemão peça ao Banco Mundial e ao Fundo Monetário Internacional que cancelem a dívida financeira do Sul Global. Esta medida é urgentemente necessária para facilitar uma transição sustentável, e para evitar mais devastação e caos climático.

Para al√©m da Scientist Rebellion, os parceiros da campanha de resist√™ncia civil Unite Against Climate Failure incluem Letzte Generation (√öltima Gera√ß√£o), Debt for Climate, Extinction Rebellion Berlin, End Fossil Occupy, e Jetzt oder Nie – Eltern gegen die Fossilindustrie (Agora ou Nunca – Pais contra a Ind√ļstria F√≥ssil). A campanha tem vindo a conduzir a√ß√Ķes de desobedi√™ncia civil na Alemanha e em todo o mundo desde meados de Outubro de 2022.

Sobre a Scientist Rebellion

Somos um grupo de ação climática com mais de mil membros em 32 países. Os nossos membros são estudantes de ciências para professores de várias áreas científicas. Todos nós acreditamos que os cientistas devem tomar medidas diretas não violentas para ganhar credibilidade. Durante atos de resistência civil, identificamo-nos através do uso de bata de laboratório. O Climate Emergency Fund apoia o recrutamento, formação, desenvolvimento de capacidades e esforços educacionais da Scientist Rebellion.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.