Prémio Literário UCCLA em Língua Portuguesa

Prémio Literário UCCLA em Língua Portuguesa

227

O “Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa” foi atribuída à obra “Era uma vez um Homem” do português João N.R.P. Guimarães Azambuja. O anúncio foi feito pelo Secretário-geral da UCCLA, Vitor Ramalho, na quinta feira 5 de maio – Dia da Língua e da Cultura Portuguesa.

Face à qualidade das obras apresentadas, o júri decidiu atribuir duas Menções Honrosas, uma em prosa e outra em poesia, às obras: “Ausência” de Ana Beatriz Leal Saraiva, do Brasil e “Memórias Fósseis” de Wesley d’ Almeida, também do Brasil.

Na ocasião, Vitor Ramalho afirmou que perante a grande adesão de candidaturas “tivemos a noção exata de que a língua portuguesa é aquela que maior produção vai ter no mundo, entre as cinco línguas mais faladas, e que tem a singularidade de ser uma língua materna” pois “estávamos longe de prever que este concurso acabaria por ser o maior que, até hoje, teve em termos de candidaturas”.

O Secretário-geral saudou as personalidades de reconhecido mérito que assumiram a responsabilidade de selecionar e escolher as obras apresentadas.

A Editora A Bela e o Monstro, o Movimento 2014 e a Câmara Municipal de Lisboa associaram-se à UCCLA neste concurso literário.

O “Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa” é considerado o prémio com maior número de participantes de língua portuguesa, num total de 722 autores, e o maior número de obras apresentadas, com 865 obras.

Sobre a diversidade e abrangência dos autores, foi conseguido o pleno dos países lusófonos, com grande representatividade do Brasil e ampliaram-se a outras nacionalidades, com autores de Espanha, Itália e Canadá, que escrevem em Português.

Quanto ao género, 281 são mulheres e 441 homens. Foi um sucesso no seu objetivo de promover jovens escritores, uma vez que 44 dos candidatos têm entre os 16 e os 20 anos, e 362 candidatos têm entre os 20 e os 40 anos. Por outro lado conseguiu-se um diálogo de gerações, atraindo ao concurso literário 72 escritores seniores, com idades entre os 60 e os 90 anos.

O júri foi constituído pelos escritores António Carlos Secchin, Inocência Mata, José Luís Mendonça, José Pires Laranjeira, José Augusto Bernardes, Fernando Pinto do Amaral; João Pinto Sousa, da Editora A Bela e o Monstro, e Rui Lourido, da UCCLA. O Júri agradece a António Carlos Cortez, seu consultor, pelo trabalho de triagem das candidaturas apresentadas a concurso.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close