Portugal a caminho da eliminação da Hepatite C|

1113

Portugal passou a ser um exemplo em todo o mundo, por ser o primeiro país a comprometer-se com a eliminação da Hepatite C.

Segundo informação do INFARMED existem atualmente 1300 doentes curados ao abrigo desta estratégia. O compromisso com a eliminação da doença tem ainda importantes passos a dar, sendo a literacia em saúde um dos mais relevantes.

Para perceber o que sabem os portugueses sobre a Hepatite C, a GfK, em parceira com a Gilead Sciences, desenvolveu um estudo junto da população, com o intuito de compreender o seu conhecimento relativamente a esta doença, desde a prevenção ao diagnóstico, atitudes e comportamentos, bem como perceber até que ponto são prevalentes certos mitos e perceções incorretas sobre a Hepatite C.

Entre inúmeras conclusões, o estudo revela que, embora quase metade dos portugueses identifique a Hepatite C como a principal doença que afeta o fígado, mais de dois terços desconhece e é incapaz de referir aspetos específicos sobre a doença, desde características, a sintomas ou formas de transmissão.

Mesmo assim, aproximadamente metade dos inquiridos sabe que há cura para o VHC, e 58% sabe da existência de um teste de rastreio/diagnóstico.

O estudo teve como parceiros a Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado, a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, a Associação SOS Hepatites e o Grupo GAT, que garantiram a pertinência das questões abordadas junto da população e a sua exatidão científica.

• 72% dos portugueses considera a hepatite C uma doença muito grave
• 44% dos portugueses não consegue referir qualquer forma de transmissão da doença
• 52% não consegue referir qualquer forma de prevenção
• 42% afirma não estar nada informado sobre a doença
• 32% conhece alguém afetado pela hepatite C
• 51% sabe que existe uma cura para a hepatite C

As conclusões do Estudo de Conhecimento da Hepatite C foram apresentadas hoje, no Auditório do Diário de Notícias, no âmbito da Conferência TSF | Gilead: Retrato da Hepatite C em Portugal.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close