Home | Saúde | Lusíadas Saúde reforça o apoio ao SNS com mais camas
Lusíadas Saúde reforça o apoio ao SNS com mais camas

Lusíadas Saúde reforça o apoio ao SNS com mais camas

A Lusíadas Saúde reforçou o apoio ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) com a disponibilização de mais 45 camas para ajudar a combater o aumento dos números de Covid-19 em todo o país. Das 45 camas, 20 são para tratamento de doentes Covid-19 (5 em Unidade de Cuidados Intensivos e 15 em enfermaria) e 25 camas destinam-se a internamento médico agudo de doentes não Covid-19.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, a Lusíadas Saúde passa agora a disponibilizar um total de 78 camas (cerca de 40% da capacidade do grupo na região), para apoiar o SNS, incluindo um total de 20 camas para tratamento de doentes Covid-19 transferidos de hospitais do SNS da região. No norte do país, o Hospital Lusíadas Porto já apoia o Serviço Nacional de Saúde com 28 camas para internamento médico agudo de doentes do SNS.

O grupo disponibilizou-se ainda para reforçar este apoio na região do Algarve, com a cedência de 15 camas do Hospital Lusíadas Albufeira para internamento médico agudo de doentes do SNS, representando mais de metade da sua capacidade instalada.

O Hospital Lusíadas Lisboa e a Clínica de Stº António estão também, desde dezembro de 2020, a apoiar na diminuição das listas de espera para realização de cirurgias de dois hospitais públicos da região de Lisboa e Vale do Tejo, tendo realizado já 143 cirurgias no âmbito dos protocolos assinados, num total de capacidade disponível de 48 camas cirúrgicas.

O grupo Lusíadas passa a disponibilizar ao SNS um total de 121 camas de norte a sul do País.

A Lusíadas Saúde, através de protocolos celebrados com diferentes Administrações Regionais de Saúde, já recebeu, até ao momento, um total de 391 doentes do SNS.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.