Ponte da Barca implementa o projeto Fronteira Segura

Ponte da Barca implementa o projeto Fronteira Segura

Ponte da Barca desenvolveu o projeto “Fronteira Segura”, que visa apoiar a Guarda Nacional Republicana, na missão de vigilância e controlo do posto fronteiriço da Madalena, no Lindoso. Este projeto que está preparado para ser implementado, visa impedir a violação da fronteira encerrada e o combate à propagação da pandemia COVID-19.

Este projeto da Câmara Municipal, que está ligado à GNR, é composto por um sistema de segurança integrado, ex: videovigilância, deteção de intrusão e sistema de intervenção de voz no local, permitindo a vigilância e o controlo remoto naquele posto fronteiriço, libertando recursos humanos para outras ocorrências no concelho.

Com o encerramento de todas as fronteiras terrestres com Espanha, por decisão governamental, com a exceção dos nove “Pontos de Passagem Autorizados”, a fronteira da Madalena, em Lindoso, não está incluida, sendo por isso interdita a circulação pedonal e rodoviária.

Tendo-se verificada a violação do encerramento daquela fronteira, contribuindo para o sentimento de insegurança da população, a Câmara Municipal de Ponte da Barca, depois de reforçar a barreira de betão, tomou a iniciativa de apresentar esta proposta de colaboração com a Guarda Nacional Republicana, que foi imediatamente acolhida por aquela força de segurança pública.

Para Augusto Marinho, o Presidente da Camara Municipal de Ponte da Barca: “Esta medida visa reforçar a confiança da população nas medidas adotadas pelo município para combater a propagação do COVID-19 no concelho de Ponte da Barca, que até este momento conta com um caso positivo, desde o início da pandemia”.

O projeto “Fronteira Segura”, cujos custos são integralmente suportados pela autarquia foi desenvolvido em parceria com uma empresa de Segurança Privada, e já está, neste momento, em condições de ser implementada, aguardando apenas avaliação final por parte da GNR e validação da Comissão Nacional de Proteção de Dados.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close