Home | Saúde | Doentes reumático: Dor Crónica e Canábis Medicinal
Doentes reumático: Dor Crónica e Canábis Medicinal

Doentes reumático: Dor Crónica e Canábis Medicinal

O 23.º Fórum de Apoio ao Doente Reumático, subordinado ao tema “Novos Desafios”, realiza-se no próximo dia 26 de novembro, pelas 18h30, em formato online.

Organizado pela Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas, o Forum que conta com o apoio da Tilray Portugal, inclui uma sessão dedicada à “Dor Crónica e Canábis Medicinal”.

“O objetivo é dar informação às pessoas que vivem com dor crónica, como os doentes reumáticos, sobre o papel dos canabinóides na gestão da mesma”, afirma Elsa Mateus, presidente da Liga.

A dor crónica é definida como uma dor persistente ou recorrente durante pelo menos 3 a 6 meses, que muitas vezes perdura além da cura da lesão ou da patologia que lhe deu origem, ou que existe sem lesão aparente. Além de ser causa de sofrimento, provocando insónias, ansiedade e depressão, podendo até levar ao suicídio, a dor crónica tem, também, repercussões na saúde física do doente. Por exemplo, pode levar a alterações do sistema imunitário, com consequente diminuição das defesas do organismo e aumento da suscetibilidade às infeções. A dor crónica tem repercussões sobre o doente e a sociedade, tanto pelo sofrimento que provoca, como pelos custos socioeconómicos que lhe estão associados, razão pela qual a Liga conta com o seu Núcleo da Dor.

Para participar gratuitamente na sessão, clique em 23.º Fórum de Apoio ao Doente Reumático – Dor Crónica e Canábis Medicinal, válido a partir das 18h30min, do dia 26 de novembro.

Sobre a LPCDR:

A Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas (LPCDR) foi criada em 1982 com o objetivo de promover a educação social do doente reumático e da população em geral, difundindo informações sobre a natureza, tratamento, prevenção e repercussões sociais das doenças reumáticas. Para mais informações consulte: lpcdr.org.pt/

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.