DA TEORIA À PRÁTICA COM SHAKESPEARE

1131
Daniela Simplicio

Daniela Simplicio

Serviram, para relembrar, aquilo que muitos de nós já sabemos, mas que muito depressa esquecemos. Foi este o pensamento, que entrou e ficou, ao abrir um email, de uma preciosa parente, que trazia junto umas quantas proposições. Fizeram-me refletir:

“Seja mais carinhoso do que o necessário, pois todos os que conhece, estão, de alguma forma, a enfrentar uma batalha. Uma língua afiada, pode cortar a própria garganta”

Uma verdade, uma grande verdade. Se transmitirmos, uma boa dose de meiguice, é provável que, a recebamos em duplicado porque, ao fim e ao cabo, os outros refletem, quase sempre (senão sempre), o nosso estado de espírito. Pense antes de falar, e saiba, antes de tudo, ser um bom ouvinte. Não se esqueça, que para ser sincero não necessita ser cruel, pois a linha que os separa é ténue. Quanto ao tom usado, este não carece de ser elevado, pois não é dessa forma que elucidará mais as pessoas, terá sim o efeito contrário, devido ao aumento do stress, por ambas as partes. Reduplique a atenção para com os que mais ama, pois são eles que lidam, a duplicar, com as suas frustrações. E, parafraseando Shakespeare, entenda “(…) que as pessoas com quem mais se importa na vida, são tiradas de si muito depressa, por isso, devemos sempre deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas”. Faça sempre mais do que o pedido, em todas e quaisquer situações!

“Se quiser que os seus sonhos se realizem, não pode dormir demais”

O importante a reter, é que não é impossível, como já fora comprovado por milhares de histórias verídicas. E, segundo Shakespeare, entenda “(…) que é realmente forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente tem valor, e que tem valor diante da vida!”. Mexa-se, porque na morte, em princípio, terá muito tempo para descansar!

“De todas as coisas que usa, a sua expressão é a mais importante”

Não é mais do que uma redução do fútil, porque, importa sim, a ostentação da nossa mente, e não a que transportamos connosco diariamente, no nosso físico. Roubando a célebre frase de Epicuro, faça da sua, uma expressão como se alguém o contemplasse…sempre!

“A sua felicidade, depende da qualidade dos seus pensamentos”

Sempre que se for deitar com o intuito de adormecer, faça-o feliz, ou pelo menos satisfeito com o dia que provou, com os momentos (mesmo sendo eles curtos) que presenciou. Deite-se como se o amanhã não fosse importante. Por outras palavras, como se mesmo que já não experimentasse o amanhã não tivesse importância, pois desapareceria contente com o dia, horas e segundos que teve. É difícil eu sei, mas tente pelo menos. E assim, cada dia, cada presente será mais fácil, simples e interessante de viver, de exercer. Ganhará mais vontade de se aventurar, de deixar de lado os medos e receios. Conhecerá mais vezes a confiança e o gosto por si mesmo… Mas atenção, nada de ego, longe disso. Não se julgue, não se martirize. Aceite, antes! Aceite a vida que lhe foi dada. Não se compare, constantemente, com o melhor, porque o melhor não existe; existe apenas o diferente!

“A coisa mais pesada que carregamos, é o desejo de vingança”

Sabe, a vida é um círculo, em que tudo o que pensamos e mencionamos fica registado. É quase como se tivéssemos um mural, dito imaginário, em que consciente ou inconscientemente tudo se regista. É estranho. É incompreensível! Ficamos, literalmente, com um certo receio até de pensar pois tudo fica “gravado” mesmo que não queiramos. Sabe do que se trata? Do carma. Pois é, esta coisa sem explicação consegue, em momentos ser o nosso braço direito, mas por vezes, o pior inimigo. Daí, ser apologista de que quando alguém possui sentimentos e desejos menos bons por si, nem pense num retorno, pois o carma trata do assunto. Eu própria o fiz, e resultou! O melhor é permanecer calmo, sempre com um sorriso, e aproveite para desfrutar do seu silêncio. Não alimente dramas, pois do que essas pessoas necessitam é de atenção. A vida vinga-se por si!

“Se não tem coragem para começar, então já acabou”

Disse Shakespeare, que “(…) se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la”. O “não” é sempre garantido portanto, mais vale arrepender-se do que fez e nunca o inverso!

“Uma coisa que não se pode reciclar, é o tempo perdido”

Disse Shakespeare, que “(…) o tempo não é algo que possa voltar para trás portanto, plante o seu jardim e decore a sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores”. Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje!

“A vida é muito curta para se arrepender. Então, ame as pessoas que o tratam bem, e perdoe as que o tratam mal”

Disse Shakespeare, que “(…) nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, será, em algum momento, condenado”.

“Acredite que tudo acontece por uma razão. Se tiver uma segunda oportunidade agarre-a com as duas mãos. Ninguém disse que a vida seria fácil, apenas que valeria a pena”

Disse Shakespeare, que “(…) paciência requer muita prática.

“Por vezes ocupamo-nos tanto com a nossa vida que não reparamos naqueles que deixámos ir”

Disse Shakespeare, que “(…) o que importa não é o que tem na vida, mas quem tem na vida”. Mostre, estas palavras, a todos os seus queridos companheiros desta viagem, mesmo os que já lá vão longe. Poderá surpreender-se, com quantos irão retornar!

Por: Daniela Simplício

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close