Sonae SR abre a primeira loja da ‘MO’ em Moçambique

282

A Sonae SR vai expande as suas atividades de retalho especializado a nível internacional com a abertura da primeira loja da MO em Moçambique.

Esta expansão enquadra-se na estratégia de internacionalização da marca, que aposta numa presença geográfica diversificada ao conjugar mercados desenvolvidos com países com forte potencial e dinamismo económico.

Miguel Mota Freitas, CEO da Sonae SR, afirma a propósito que: “A entrada da MO em Moçambique marca a abertura da primeira loja das áreas de retalho da Sonae na África Subsariana, uma região onde as nossas marcas apresentam um forte potencial de desenvolvimento. A nossa proposta de valor assenta em produtos de qualidade a preços atrativos, adaptando-se a diferentes realidades e contextos, o que está a cativar o interesse de cada vez mais consumidores e parceiros em todo o Mundo. Estamos atentos ao mercado e vamos procurar capitalizar essas oportunidades de crescimento, potenciando a diversificação das nossas receitas internacionais e o reforço da nossa presença”.

A primeira loja da marca de vestuário da Sonae SR em África está localizada na cidade de Maputo, a capital e maior cidade de Moçambique, que se constitui também como o principal centro financeiro, corporativo e comercial do país. A nova unidade ocupa uma área superior a 500m2 na Avenida Vladimir Lenine, junto à esquina com a Avenida 24 de julho, uma das principais artérias da cidade, e disponibiliza uma oferta variada de vestuário e artigos de moda de qualidade, adaptada ao clima e cultura local.

A entrada em Moçambique, que se realiza em regime de franchising, alarga a rede de lojas da MO a cinco países: Portugal, Espanha, Malta, Bulgária e Moçambique. Adicionalmente, a MO exporta os seus produtos para França, Bélgica e Roménia, onde a marca é comercializada em lojas de outros retalhistas.

Moçambique apresenta uma população superior a 25 milhões de habitantes e é um dos países com melhores perspetivas de crescimento a nível mundial, estimando o FMI um crescimento superior a 8% do Produto Interno Bruto em 2014 e 2015, com efeitos positivos no consumo e no poder de compra.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close